Trash & Vaudeville: Antes e Depois

Bom, o mês ta acabando e chegando outubro vai dar um ano que viajei pra NYC. Como um throwback, decidi falar da minha loja preferida. Trash & Vaudeville fica no East Village, em Manhattan e vende roupas de estilo punk e outras contraculturas. A primeira vez que eu fui foi em 2014 e foi a loja mais bonita que eu tinha entrado na minha vida. Desda decoração, roupas, sapatos, acessórios… era perfeito, tudo o que me descrevia e eu me identificava. Tinha muita variedade e dois andares, o primeiro focado nas roupas, e o de baixo focado em sapatos e acessórios. Tinham muitas e muitas coisas coladas na parede, provadores e tudo mais, era um lugar com história, que levou tempo pra tudo aquilo ser montado. Era lindo e colorido, roupas com muitas taxinhas e com muitos xadrez, um ambiente lindo e animado, diferente da Search & Destroy, que também é de estilo punk porém puxa uma vertente mais pesada. Também AMO essa loja, porém é mais escura, punk raiz (foi onde a Gaga comprou a jaqueta de spikes de Telephone!!).

Tinham muitas fotos na parede, inclusive uma que o vendedor que me atendeu tava do lado do Iggy Pop #morrrrrrrrttttaaaaaaaaaaaa. Muitos famosos frequentam a Trash, eu tinha descoberto essa loja há muito tempo através da Taylor Momsen, mas lá também aparecem uns Ramones, Debbie Harry, etc.

Foi na Trash que eu comprei meu ICÔNICO vestidinho xadrez vermelho, é uma das coisinhas mais preciosas que eu tenho até hoje. Lá tinham muitas roupas da marca Tripp NYC, quase todas que comprei foram dessa marca mas também levei meu vestidinho de gola da Unif. Os sapatos também tinham GRANDE váriedade, desde creepers, Pleasers, Dr Martens…

Enfim… a segunda vez que fui pra NYC em outubro de 2016, a loja tinha mudado de lugar um pouco antes. Depois de ANOS naquela localização clássica e cheia de história, eles mudaram para umas quadras mais pra baixo. Ainda sim comprei diversas roupas lá mas ai.. não tem como mentir, o lugar não está mais o mesmo. Fiquei meio #chatiada de entrar lá, as paredes tavam muito limpas ainda e não sei porque mas as roupas e sapatos decaíram um pouco. Comprei em massa roupas da Tripp mas não vi mais tantas variedades, PRINCIPALMENTE nos sapatos, fiquei mmmmmmmmmmmmuito de cara.

A loja ainda tinha roupas lindíssimas, mas nessas fotos também da pra perceber como o fundo está BÁSICO. Pode parecer normal pra qualquer outra loja, mas quem foi na Trash antiga sabe que isso não tem nada da identidade de antes :'(.

Os acessórios eram muito lindos, porém caros pra caramba. Aí claramente da pra ver como a decoração decaiu, e parece que eu falo muito disso mas acreditem, era um dos principais da loja, talvez mais até que as roupas. Nessa nova loja o máximo que se destacava era esse quadro Sid&Nancy aí, e não mais aquela poluição visual lindamente colorida e colada na parede na melhor combinação possível </3. Quando cheguei na parte dos sapatos vi que era uma das partes mais limpas na decoração, foi até chato, mas la achei umas Pleasers bonitas, porém poucas… Queria ir lá e provar alguns modelos de Pleasers que vinham até a coxa, de várias cores, o modelo Electra, etc. e lá não tinha NADA disso. Predominavam só uns creepers e coisas assim, no fim até achei um modelo de Pleaser que eu queria, mas seilá, foi só um ou dois legais que tinham lá.

Por fim, foi isso. Não sei mais como está a loja agora um ano depois que eu fui, mas não deve ter mudado tanto ainda, vai precisar de muitos mais anos pra construir histórias naquele local e talvez chegar no que a antiga loja era ♥. Ainda amo a Trash de montão e quando voltar pra NYC com certeza vou lá de novo, ainda tem as roupas que eu mais me identifico no mundo e ainda tenho esperanças nessa nova localização.

Rio: Copacabana, Arpoador, RDT Party e Ipanema

Dia seguinte do RiR acordamos umas 14h num pulo percebendo que dormimos de mais e fomos direto pra praia de Copacabana que era a mais perto do nosso hostel. Fiz muitos snaps no calçadão pois é um clássico e depois comemos uns espetos de camarão que tinham lá por 5 pila e umas capirinhas maravilhosas só de 10 reais que durou séculos pra eu conseguir tomar tudo de tão grande que era. E nossssssssa era muito boa.

Nesse dia infelizmente não consegui bronzear quase nada porque acordamos tarde então o principal sol ja tinha passado. Enfim que praia maravilhosa, me senti bem de mais, não sei nem descrever a sensação que o RJ passa.

Logo depois fomos direto pra praia do Arpoador pra ver o por do sol e esse SIM foi definitivamente um dos melhores momentos da minha vida. Foi incrível até postei um vídeo no face de quão realizada e impressionada eu tava, tipo, eu nem acredito que aquilo existe ainda. A gente conseguiu ir numa pedra fininha bem em cima onde só cabia nós dois, botamos uma musiquinha e só ficamos deitados ali vendo. E aíiii quando a gente achou que “ah, já anoiteceu, vamos” foi quando a gente viu outra cena linda que foi as luzes da favela daquele morro todas acesas, meu deuuuuuuuuussss parecia uma constelação desenhada naquela montanha, foi incrível de mais, sei nem o que dizer.

Detalhe que a 4ª foto acima foi um fotógrafo que tava lá e simplesmente deu uns clicks meus e depois me enviou pelo face. O mais legal foi que uns dias depois ele me mandou mensagem dizendo que estava na mesma pedra e achou que tinha fotografado um famoso, por conta da quantidade de seguranças, mas não sabia quem era e me perguntou……. e siiiiiiiiiiim era o próprio Steven Tyler!!!…… loko…

A noite fomos pra RDT Party que tinha como tema a Gaga. Era no Boiler, um lugar lindo, umas luzes da pourra no primeiro e segundo andar, tem nem como descrever. Mas assim.. essa festa foi legal nos primeiros 10 minutos. Tanto eu como o Miguel vivíamos indo em balada pop aqui em Curitiba então a gente chegou no Rio e não aguentava mais isso. Até tentamos ver algum lugar típico do RJ no primeiro dia, na Lapa, mas quando chegamos lá, como eu disse, era só pop que tava tocando de tanto little monster que tinha na cidade. A festa tava lotada, a gente tava cansado do RiR eeeee eu tava de saltão, ou seja, destruídos pra aguentar muito o role. O primeiro e segundo andar só tocavam Lady Gaga e perdão, eu amo ela mas a gente não aguentava maisssssssssssssssssssssssssss aaaaaaaaaaaaaaaa. O único lugar que tinha mais variedade de músicas era no 3º andar, porém era o andar mais feio, sem muitas luzes, meio escuro.. ai.. foi pesado. Quando chegamos no hostel lá pelas 5h, arrependidíssimos de ter ido nessa festa, outros meninos que tavam no nosso quarto contaram que foram na 1007 e outros na The Week. Pelo o que eles disseram, a 1007 tava lotadíssima também, ou seja, teria sido o mesmo struggle, e a The Week, aquela hora mesmo quase amanhecendo, ainda tinha mais de 100 pessoas na fila pra entrar. Considerando que seria nossas duas outras opções, a gente teria se ferrado de qualquer jeito kkkkkkkkkkkkkkkkkk, mas enfim, foi suave, não tem problema a gente tava no Rio.

Por fimmmm, no dia seguinte eu tinha que pegar o voo as 17h20 então deu pra curtir um pouco de praia ainda, finalmente na hora certa do sol então até consegui pegar uma cor. Dessa vez fui pra Ipanema no posto 9, da pra ver uma diferença no povo que frequenta, o que faz essa praia ser bem melhor mesmo. A essas alturas o Miguel ja tinha ido embora então fui pra praia com a galera do hostel mesmo, uns amores. Nesse dia eu entrei na água e noooooossa que praia maravilhosa :’) a água é geladinha porém perfeita pra refrescar aquele quentinho do sol, que por ter uma brisa do mar também não esquenta muito. Pra ficar per-fei-to só faltou uma água de coco que não consegui achar lá, esgotou todas muito rápido.. Mas foi isso, logo depois fui pro aeroporto quase que direto e só tenho a agradecer meu besty Miguel por essa viagem incrível e por todas as pessoas MARAVILHOSAS que eu conheci no Rio ♥.

Rock in Rio 2017 – 15 de set “Lady Gaga”

O dia começou pleno com a gente se arrumando la pelas 10h. Mesmo com o breakdown pós Gaga ainda fomos num look gêmeas inspirado nela, de Judas. A gente achava que ia arrasar com esse look bandana no Rock in Rio até chegar lá e ver que TODO MUNDO estava assim mas tudo bem fizemos as finas e fingimos que nem percebemos.

Depois fomos de metrô e BRT e tava suavíssimo, um monte de placas indicando e uma galera indo junto pra dar certeza que a gente não tava perdido. Chegamos cedo pakas porque o Miguel precisava retirar a pulseira dele já que ele não tinha encomendado. Enquanto ele pegava fiquei numa sombra postando um monte de snaps, descansando daquele sol infernal de 12-13h. Depois quando fui encontrar ele eu já tava PUTASSA daquele calor e sol na minha cabeça e meu humor baixou pra zero. Fomos correndo pra fila p entrar lá mas não tinham aberto os portões ainda. Aí nós achando que estávamos num bom lugar na fila, não tão atrás, vimos que a gente entrou na fila da mochila sendo que a gente tava sem mochila e essas alturas eu ja tava MUITO pistola e isso só piorou. Desculpa meu humor migo depois o role compensou néee bjs.

zzz.png

Depois de séculos a gente finalmente entrou, e por eu estar MORRENDO de sede e de calor a gente nem parou pra tirar foto nos portões de lá, fomos direto tomar água num bebedouro top lá dentro e “depois a gente volta aqui e tira a foto”, o que não aconteceu e por isso o motivo de eu não ter foto na entrada: pq aquele sol me deixou putassa até pra isso. Entrando lá fomos ver o que tinha de atração e paramos num estande do Tinder, onde você entrava numa cabine de fotos e deixava uma foto sua la com seu @, se alguém se interessasse podia te encontrar depois. Já que fui no dia da Gaga não tinha nenhum boy hétero pra me procurar depois, mesmo assim deixei lá a foto p exibir meu look bafonico e igual a vários outros.

Daíiii ainda fomos dar um rolezinho, ver o palco mundo de perto e siiim ele é muuuuito grande, e só então fomos ver os brinquedos. Quando eu estava CHEGANDO na tirolesa, foi quando o cara começou a gritar que tava esgotado. Não sabia direito o esquema de marcar horário e me ferrei, fui correndo ver a roda gigante e uns outros brinquedos e não era nem umas 15h15 e já tava tudo esgotado. AÍ SIM que eu fiquei MUITO puta. Poooooorra a única atração que eu vim pra ver não vem mais e agora nem os brinquedos do festival eu vou poder ir?? Fechei a cara total, sei que não devia mas no momento não vi nada de bom pra compensar. Fui pro palco eletro tentar curtir, mas nem tinham ligado nada lá ainda.. Só então fomos pra arena de games onde eu não achava que ia ser tão legal MAS FOI. Muito incrível mas por causa das filas não deu pra aproveitar muito lá.

DJ8048_WsAA_na6.jpg

Depois disso foi melhorando, encontrei uma amiga minha de SP @delreylari e logo depois demos uma entrevista enorme pra Doritos (kd???). Então começou o show surpresa da Pabllo Vittar que foi onde animou geral e levou o povo todo do RiR pra lá. Um show incrível que de acordo com meu migo que foi em 4 shows dela, esse de longe foi o melhor. Mais tarde finalmente passei na bola do RiR pra uma foto e por ter que encontrar mais uns amigos depois a gente tirou tudo muito rápido e resumindo: só essa trashera de foto que ficou “boa”.

Consegui encontrar meu amadinho @fianibruno mas logo depois tive que ir correndo pro jogo de simulação que marquei no estande da Multishow, a única coisa que consegui marcar. Indo pra lá eu vi um garoto fumando um (acredite, nesse dia de festival pop isso foi uma raridade) e não perdi tempo e pedi uma bolinha. Fui plena pro jogo mas quando entrei lá que bateu. Resumindo: era um jogo de memória, uma simulação de estar preso num avião. Ainda bem que era em grupo porque a essas alturas eu ja tava retardadíssima.. e meu deussss aquilo parecia que nunca ia acabar e eu só queria ir curtir o festival. Resumindo aquele estande era péssimo, depois de 500 horas consegui sair de lá. Fui correndo pro palco mundo porque a Gisele Bündchen apareceu. Logo que ela terminou de falar começou os fogos……… meu deus os fogos……. foi uma das coisas MAIS LINDAS QUE EU JA VI. Por vídeo não é NADA comparado ao que foi de verdade. Eu tava logo em baixo quase, pra onde eu olhava pro céu tinha fogos e eu comecei a gritar e foi incrível. Por estar meio lesadinha aqueles fogos pareciam que tavam na minha cara de tão grandes e lindos. Totalmente inesquecível uma das sensações mais lindas que já tive.

https://imgur.com/a/vZjad

Foi aí que começou os shows da noite do palco mundo com IVETEEEEEEEEEEEE. Um batidão incrível, uma mulher que consegue animar aquele público todo, um show contagiante PAKAS. Chorei mto quando ela começou a falar da Gaga e amei quando ela deu um shade pra figurinista dizendo que aquele collaintzinho estilo Ariana Grande tava muito curto.

https://imgur.com/a/fdwlR

Seguindo teve Pet Shop Boys que foi quando eu peguei um hamburgão e fui ver o show mais de trás. Só deu coroa essa hora, tipo a galera que veio ver a Gaga e os pais que vieram junto e ver PSB. Quando começou 5SOS, só dei uma olhadinha pra ver a cara da banda e: MUITO GATOS. Mas aproveitei essa hora pra ver se o palco eletro ja tava ligado e meu deus do céu que incrível.

https://imgur.com/a/6cXAA

Voltamos para ver os não tão esperados Maroon 5. Que show chato, na minha opinião. Todo mundo elogiou o show, tecnicamente, a setlist e pá, mas eu não conhecia NADA, só umas 5 músicas então pra mim o show foi muito zzzzz. Fiquei parada só esperando a próxima e a próxima pra ver se eu conhecia até que ele manda aquela Garota de Ipanema que não acabava nunca mais e aaaaaaaaaaaaaaa até que enfim acabou e eu fui curtir meu amado palco eletro. Mas não vou mentir, animei pakas na This Love, subi no ombro do Miguel, fui bem xingada mas tirei uma piraaaaaaaaaa.

Animei muito no eletro com The Black Madonna e só o som já me fez fritar e curtir pra carambaaaaaaaaaaa, melhor after que podia ter. Saiu um carioquinha da área VIP e chegou em mim do melhor jeito possível: me oferecendo uma garrafa de Chandon. Fiz a pura e perguntei “não tem drogahh né?” mas ele era tão gato que antes de responder eu ja tava bebendo e beijando ele. Logo que terminou foi o povo todo pro metro e nós tbm, até queeee……….. descemos na estação errada e pensamos puts neah.. Meu celular tava sem bateria e o carregador portátil também e eu não sabia mais o que fazer. Achamos um outdoor iluminado na estação e tiramos ele na tomada pra botar meu cel. Pareceu que foi 500 horas pra ligar, típico de iPhone, e só dava eu e o Miguel morreno de medo de seilá um arrastão ou essas coisas que fazem a gente ter medo do RJ 😦 Quando ligou, pedimos um uber e vimos que descer na estação errada foi uma BENÇÃO, porque pra voltar passamos pela praia de carro, amanhecendo, foi a melhor vista que a gente poderia ter ainda mais pós festival. Resumindo, o dia teve seus altos e baixos mas mesmo assim não deixou de ser uma experiência do caralho e uma das melhores viagens que já tivemos.

https://imgur.com/a/MEbFG

Rio de Janeiro dia 1: Lapa + Hostel

Desembarquei no Rio as 16-17h e vi que a Gaga foi cancelada logo que tirei o celular do modo avião, um SHOOK, também tinha meu migo só ia chegar as 22h e eu super nervosa indo pro hostel sozinha pensando o que seria da minha vida ate a noite. Quando chego lá só dou de cara com um monte de little monster com cara de derrotados e não tive nenhum esforço pra introsar com todo mundo e chora junto, mentira o povo foi mó de boa com a filosofia de vida de *segue o baile* então fomos dar uma volta ali por Copacabana mesmo, compramos umas blusinhas, rachamos uma pizza incrível e logo que meu amigo chegou, aproveitamos que não íamos ver a Gaga então fomos quinta mesmo dar um rolezin na Lapa.

Queria ir pra lá porque queria ver um lugar bem carioca sepa até um pagodinho e um sambinha, mas chego la e só tem little monster tentando superar o baque, só tava tocando pop e afins, aí chegou o momento que tocaram Perfect Illusion que foi quando descreveu o role de TODO MUNDO que tava lá.

Lá eu não entrei muito nos barzinhos e fiquei mais nas barraquinhas em baixo do arco onde tinha um som, comprei um brinquinho de pena super pechinchado de um uruguaio (eu acho) e as bebidas são horriveis porém baratas e com ótimos nomes KKKKKKKKKKK:

Outra coisa ÍNCRIVEL da Lapa é que tem baladas abertas, subindo a rua. São como se fosse bares mas que rola um sonzão e luzes com a porta aberta que você pode entrar e sair a hora que quiser. Nunca vi isso em nenhum lugar, tinha um baita som e todo mundo respeitava tudo e todos como se fosse uma balada paga.

Também percebi já de cara que cheguei no RJ que as pessoas são simpáticas MESMO. Tive que sair do aeroporto pra encher meu cartão transporte e eu fui de Pleaser no pé porque não cabia na mala, e os taxistas tudo começaram a mexer comigo, mas não de um jeito ruim, um deles ficou gritando que eu parecia a “futurista do madmax” e ficava “ei madmax!!”. Mais tarde quando passamos na C&A, nunca vi na minha vida uma atendente tão simpática, do nada parecia que ela tava no mesmo role que a gente. Foi a primeira que me convenceu a fazer um cartão da loja “por favor faz só pra me ajudar e daqui 3 dias você cancela mas vai ajudar muitoooo” HUAHAUHAUHA (mas nem deu pois o CPF da playboy aqui é pouco movimentado, na verdade não tem nada no meu CPF).

Mas foi isso ai, seguindo o baile no mesmo dia a gente aceitou todos os imprevistos, no caso dona Gaga, e já se preparamos pra curtir Rainha Ivete e Adam Sandler no dia seguinte.

Museu do Sexo NYC

Como eu fiz um post prévio a esse contando que perdi metade das fotos, essas fotos perdidas incluíam as desse museu. Porém por ser muito especial eu consegui de última hora voltar (sem pagar, por sorte de um passe que eu tinha) e retomar todas as fotos e com elas eu postei o que tem de melhor por lá (explico melhor no vídeo, vê lá 🙂 ).

O Museu do Sexo (Museum Of Sex) fica em Manhattan sim, na 5ª Avenida, fácil de ir, um pouquinho acima do Flatiron Building. Atualmente contém 5 exposições, cada uma com um tema diferente: histórica (objetos até dos anos 1800) , estimulante, científica, divertida (pula pula de peitos) e cláaaaaaassica (objetos como chicotes, casaquinho do Hugh Hefner e “moldes” de atrizes pornô).

As plaquinhas do Museu te aconselham a seguir nesta ordem:

HARDCORE: A CENTURY & A HALF OF OBSCENE IMAGERY

Essa exibição mostra que o porno hardcore já existia muito antes do seculo XXI, em que esses termos são banalizados em websites hoje em dia. Hardcore explora que “o desejo de romper sexualmente os limites da modéstia física e social” já vem de muito tempo. Fotografias e objetos de séculos passados são apresentados nessa exposição.

A melhor peça dessa exposição é o carretel original de Deep Throat, o primeiro filme que mostrou cenas de sexo explícito (1972), mais especificamente a deep throat em si. Como dá pra ver na 1ª imagem, acima da mala onde vinha o rolo original do filme, a cena se repete constantemente.

SPLENDOR IN THE GRASS: KINESTHETIC CAMPING GROUND

São varias barraquinhas em forma de acampamento em que cada uma tenta estimular físicamente, visualmente ou pelo olfato. Descrito pelos organizadores como um playground adulto, Splendor In The Grass tem 5 tendas sexualmente estimuladoras.

Essa exposição em si é melhor aproveitada quando se vai acompanhado, seja lá de um namorado ou de amigos, porque certas tendas funcionam melhor com 2 pessoas, como as das imagens 4, 5 e 9. Maaaas dá sim pra aproveitar tudo sozinho também, apenas funciona melhor com mais de uma pessoa.

  1. A primeira tenda é a “For Your Eyes Only” (imagens 1 e 8). Uma barraquinha fechada só com espelhos, pra uma pessoa por vez, que significa a masturbação. Autoerotic Kinesthesia Kaleidoscope of Self Lust.
  2. A segunda é “Approach Quietly” (imagem 3), que tem um montinho de grama em forma de mulher que você é convidado a acariciar. Enquanto isso ela emite sons e sussurros como “touchhhhh me gentlyyyyy”.
  3. A terceira tenda é uma das que eu recomendo ir com alguém, “Get On Your Hands and Knees” (imagens 4 e 5). Na barraquinha tem 6 sensores no chão, os quais sozinho é difícil alcançar todos de uma vez. Quando pressionados formam imagens de posições do Kama Sutra de diferentes cores, cada uma de uma cor. Quanto mais sensores pressionados, mais posições aparecem rapidamente, dando um efeito visual mmmuuuito legal.
  4. Particularmente a minha preferida porque, essa sim, é estimulante meeeeeeeesmo. “The Smell And Touch Of Arousal” (imagem 6) é uma tenda escura com esponjas em vários formatos de partes do corpo, onde você não pode ver, só sentir. Hummmmmmmmmmmmmmmmmmmm 🙂
  5. Por útilmo, a “The Hotter The Love, The Warmer It Gets” (imagem 9), também recomendável ir com alguém. Essa tenda azul tem um sensor de temperatura e quando você se aproxima, ela fica rosa, como se estivesse esquentando. Com alguém, a finalidade é dar um abraço, aí o sensor mede a temperatura e faz a tenda ficar toda vermelha, quente. (Mas o sensor não é certinho não, da pra ir sozinho sim que fica vermelho rsrsrsr).

THE SEX LIVES OF ANIMALS

TUDO é explicado sobre a vida sexual dos animais nessa exposição, e que, para eles, o sexo também é mais do que só reprodução. Além das esculturas incríveis, você lê sobre muito mais do que imagina existir, como sexo grupal, homossexual e até mesmo sobre um pato que praticou necrofilia homossexual (img 5)!!!

Como mais curioso, tem uma categoria só pra explorar o tamanho dos membros (img 3). Outra muito boa é a que fala sobre o afeto além do sexo que existe entre as espécies (img 6). Aprendi que no mundo animal as relações de mesmo sexo não são uma anomalia ou coisa de seres desajustados, mas algo que fortalece a ligação social, documentada em mais de 500 espécies.

JUMP FOR JOY

nyny-425.jpg

OBJECTXXX: SELECTED ARTIFACTS FROM THE MUSEUM OF SEX ARCHIVE

Pra mim, a melhor de todas. Essa sessão tem os melhores objetos do estoque do Museu do Sexo, como o Casaquinho do Hugh Hefner (img 6), o vibrador Rabbit popularizado pela série Sex and the City (img 3), Playboy em Braile (img 7), moldes das pornstars Juli Ashton e Jenna Jameson (img 5) e a minha preferida, super pop art, Virtual Girl produzida pela Hustler (img 14 e 15)!!! Amo essa última porque me lembra a escultura que eu mais gosto, Pink Panther, do Jeff Koons, que eu vi no MoMA em 2014! ❤

Eeeee pra finalizar, o Museu também tem uma lojinha incrível:

como foi: Village Halloween Parade NYC 2016 + Minha Fantasia

Nesse vídeo até a metade eu conto como foi a parada, conto sobre como é estar lá e dou até umas dicas 🙂 e a outra metade eu falo sobre como fiz minha fantasia. Em resumo, quando se participa da parada, tem grandes chances de sair em muitas fotos inclusive de jornais importantes como NY DAILY NEWS e DAILY MAIL UK:

Minha Fantasia:

No vídeo a partir dos 5:48 eu explico como fiz o vestido e o ursinho. Usei tintas pra tecido Acrilex em ambos. No ursinho, papelão e papel alumínio pros dentinhos, fita isolante para o olho e mais papel alumínio pra fazer as cicatrizes. A maquiagem eu não expliquei no vídeo porque ficaria muito extensa, mas fiz olheiras roxas, realcei todos os ossos do rosto, coloquei sangue falso da Slug pra escorrer do nariz, usei tinta facial vermelha Pintakara pra manchar o corpo todo e caneta permanente pra desenhar as cicatrizes nos braços/pernas.

Parada:

Veja também: Perdi metade das minhas fotos de NY

Perdi metade das minhas fotos de NY

A viagem não foi tão plena quanto pareceu heheheh os lugares envolvidos na quase-tragédia foram: Trash and Vaudeville, Search and Destroy, Estátua da Liberdade, Touro de Wall Street e Museu do Sexo.